A depressão pode estar mais próxima do que você imagina


A depressão é caracterizada pela falta de interesse e prazer pela vida, desânimo, muitas vezes sem um motivo conhecido. Qualquer pessoa pode ser acometida por esse transtorno, não importando a idade, gênero ou classe social.


Algumas populações são mais vulneráveis, como os idosos, que por se depararem com inúmeras perdas ao chegar nessa idade, muitas vezes se deprimem e precisam de cuidados psicológicos para que outras doenças não apareçam.


Os principais sintomas da depressão são: Cansaço extremo, Fraqueza, Irritabilidade, Angústia, Ansiedade exacerbada, Baixa autoestima, Insônia (ou sono de má qualidade), Falta de interesse por atividades que antes davam prazer, Pensamentos pessimistas, Pensamentos frequentes sobre a morte, Comportamentos compulsivos, Dificuldade para se concentrar, Problemas ou disfunções sexuais, Sensação de impotência ou incapacidade para os afazeres do dia a dia.


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2015, mais de 322 milhões de pessoas em todo o mundo tinham depressão, correspondendo a 4,4% da população de todo o planeta. A notícia boa é que depressão tem tratamento e os indivíduos que sofrem com esse transtorno podem levar uma vida normal.


O acompanhamento psicológico é essencial, para entender as causas desconhecidas que desencadearam a depressão e resolver questões inacabadas que podem ser o estopim para o aparecimento do transtorno. Em alguns casos também é indicado o tratamento farmacológico, em que o Médico Psiquiatra receita um antidepressivo que irá auxiliar no tratamento do paciente, aliviando os principais sintomas e permitindo que a psicoterapia tenha eficácia.


Infelizmente o preconceito ainda é um fator que prejudica a identificação e o diagnóstico da doença. Muitas pessoas ainda acreditam que a pessoa com depressão precisa ter forças e enfrentar a vida, quando um dos principais sintomas do transtorno é justamente não ter essa energia.


Por mais empatia e menos preconceito.


André Cazé

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo