A era da comunicação rápida e vazia


Estava aqui me perguntando qual o benefício de termos uma comunicação tão rápida, que atravessa o mundo em milésimos de segundos, se não conseguimos mais nos comunicar com clareza.


Observo todos os dias e-mails enviados com um objetivo e que geram conflitos porque foram entendidos com um significado completamente diferente. Mensagens de WhatsApp que geram discussões, terminam amizades, namoros, casamentos, geram demissões, e tudo porque a mensagem emitida não foi compreendida.


No trânsito então, não tem um dia sequer que eu não presencia um xingamento ou discussão novamente por causa de uma comunicação truncada.


Na era das fake news (notícias falsas), como saber o que é real? Como evitar que amigos briguem por coisas irreais?


As famílias não se conversam, não se sabe se o filho está triste, feliz, sofrendo, porque a comunicação está sem emoção.


O homem demorou séculos desenvolvendo formas de se comunicar, fosse ela falada, escrita, através de imagens, de sons. Talvez tenhamos nos esquecido de manter as emoções, a empatia, o amor, o cuidado com o outro.


De quem é a culpa? Talvez não tenha culpados. A única coisa que me pergunto é até onde essa evolução continuará provocando essa regressão.


Caro leitor, termino pedindo desculpas se o texto de hoje só touxe questionamentos, mas senti necessidade de compartilhar este turbilhão de pensamentos que tomaram conta da minha mente neste domingo.


André Cazé

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo