A era das doenças no trabalho


Ontem, em uma conversa, me deparei com uma pergunta de mim para mim mesmo: “O que está acontecendo com as empresas?”.


Cada dia mais fico sabendo através de amigos, colegas ou até mesmo casos que chegam ao consultório, de pessoas que estão doentes em seus trabalhos. São as mais diversas manifestações psicossomáticas: crises de ansidade, ataques de pânico, dores no corpo, gastristes, etc. Só esta semana fiquei sabendo de pelo menos 3 pessoas que tiveram crises de ansiedade por conta dos seus empregos.


Crescemos em uma sociedade que nos obriga a escolher uma profissão para a vida inteira entre 16 e 17 anos. Desde pequeno escutamos as mesmas coisas: “precisa fazer vestibular”, “faça algo que dá dinheiro”, “criei você para ser médico” (aqui entram outras profissões: advogado, engenheiro, mas dificilmente ator, filósofo, químico). Será mesmo que temos que tomar essa decisão tão cedo? Será que a profissão escolhida precisa ser a mesma pro resto da vida? Faço o que gosto ou o que querem que eu faça? São tantos os questionamentos sobre este assunto, que um texto é pouco para falar a respeito.


A verdade é que me parece que estamos vivendo um momento de olhar para si e nos questionarmos sobre como estamos vivendo. Se é desse jeito que queremos passar nossos anos, vivendo para o outro, satisfazendo vontades alheias.


Por fim, deixo uma pergunta: o que vamos ser quando decidirmos crescer?


André Cazé

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo