Decisão: que medo é esse?



Tomar decisão é um bicho difícil de fazer, principalmente se é algo da nossa vida. Afinal as chances de acontecer o que esperamos são as mesmas de não acontecer. E os riscos? E as perdas? Ué, mas se der certo tem os ganhos, não tem? Por que será que a possibilidade de não ser como imaginamos nos congela diante de opções que nem sabemos se são só aquelas.


E se existirem outros caminhos? O alfabeto tem 26 letras, será que precisamos nos limitar às opções A e B?


Afinal, que medo é esse de dar errado que nos paralisa? E quem disse que vai dar errado? De repente dá certo de um jeito que não planejamos ou esperamos. Talvez o que é errado hoje, veremos que era o certo amanhã. O que é certo e errado?


A vida é incerta e a verdade é que poucas vezes temos a chance de decidir. O tempo passa tão rápido que as decisões acabam sendo feitas com base nas necessidades imediatas, nas influências da sociedade e principalmente pela tentativa de agradar os outros.


No final das contas nunca saberemos o que acontecerá na opção A ou B, ou até mesmo se desistirmos de escolher, antes que o tempo, sim, o tempo passe.


Falando em tempo, acho que o mais importante, independente da decisão, é viver. Porque esse tal de tempo é cruel e às vezes ficamos presos tentando decidir e perdemos a oportunidade de viver.


Decida, viva, sem medo de errar. Se não for aquilo que você esperava, outras opções aparecerão, mas você não estará preso na caixa da tomada de decisões.


André Cazé

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo